Depois da suspensão do “EcoBank” do sistema de mercados “Moçambique, bem distante da máfia calabresa, sem apetite para outras encruzilhadas, todavia, a bem do seu carácter republicano, não pode admitir a existência de entes insulares, incumpridoras do estatuto privativo, não tementes à Constituição da República e sorriam perante ‘opinião com reservas’ das suas contas anuais.”